Uma jovem de 17 anos morreu e cinco outras pessoas ficaram feridas na sequência de um atropelamento, ocorrido nesta madrugada, nas festas da Moita, no distrito de Setúbal. O suspeito do atropelamento com um veículo ligeiro foi detido ainda no interior da viatura pela GNR, que policiava a zona das festas. O atropelamento ocorreu por volta das 02:00 na Rua Silva Evaristo, que estava interdita ao trânsito devido às festas.

"O indivíduo atropelou seis pessoas", avançou fonte da GNR à lusa, referindo desde logo que a vítima mortal, uma jovem de 17 anos, ainda foi transportada para o Hospital Garcia de Orta, em Almada, onde acabou por morrer. Os cinco feridos, considerados ligeiros, foram transportados para o hospital do Barreiro.

Depois de ser presente a um juiz no Tribunal do Barreiro foi determinada a medida de coação mais gravosa: prisão preventiva. O detido, de 21 anos, foi indiciado por 12 crimes: um de condução perigosa; dez de homicídio qualificado na forma tentada e um de homicídio qualificado.

A vítima mortal é irmã do futebolista português Yannick Djaló, confirmou à Lusa fonte da Guarda, que adiantou, ainda, que o suspeito estaria alcoolizado e foi conduzido ao hospital para ser submetido a análises ao sangue para despistagem de consumo de álcool e drogas.

Fonte da investigação disse à TVI que o condutor esteve envolvido em confusão entre grupos rivais.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal disse à Lusa que o socorro mobilizou os bombeiros da Moita e a GNR, além de terem sido acionadas as viaturas médicas de emergência e reanimação (VMER) de Setúbal e Almada.

A meio da tarde, a GNR enviou um comunicado às redações relativo ao incidente, no qual revela que o condutor era um jovem de 21 anos e que "militares que estavam nas imediações, apercebendo-se que o indivíduo estava a iniciar a manobra de marcha atrás para se colocar em fuga, avançaram sobre o carro, conseguindo imobilizar a viatura e o seu condutor, evitando assim mais danos e vítimas".

Ainda segundo o mesmo comunicado, tudo aconteceu às 01:50, quando "um condutor avançou a alta velocidade por um arruamento de acesso às referidas festas, tendo embatido violentamente nas guardas de madeira de proteção, utilizadas para as largadas de touros, as quais não impediram que o veículo colidisse com as vítimas, provocando cinco feridos leves e uma vítima mortal".

A GNR acrescenta ainda que, "foi necessário efetuar um perímetro de segurança, no sentido de salvaguardar a integridade física do autor do atropelamento, manter a ordem pública e garantir a rápida assistência médica às vítimas".