O homem suspeito de ter baleado quatro mulheres hoje à tarde em Valongo dos Azeites, S. João da Pesqueira, estava com pulseira eletrónica desde outubro do ano passado, disse à agência Lusa fonte da GNR.

O suspeito, de 61 anos, «estava sujeito à medida de coação de pulseira eletrónica e proibido de contactar a sua ex-mulher», que foi uma das baleadas e ficou gravemente ferida, referiu.

«Decorria um processo de violência doméstica entre a ex-mulher e ele», explicou.

Segundo a mesma fonte, o homem é suspeito de ter matado, com disparos de caçadeira, a sua ex-sogra e uma tia da ex-mulher, e de ter ferido a ex-mulher e a filha.

A mesma fonte contou que «tudo se passou junto à casa da ex-mulher» e que, depois de efetuar os disparos, o homem «cortou a pulseira eletrónica e colocou-se em fuga», tendo a GNR alertado a Direção-Geral de Reinserção Social.

Cerca das 20:00, estavam envolvidos na procura do suspeito 30 militares e dois binómios cinotécnicos. A Polícia Judiciária também já se encontrava no local.

A fonte da GNR disse que, no âmbito do processo de violência doméstica, já tinha sido feita uma busca domiciliária à casa do suspeito e apreendidas quatro armas.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de S. João da Pesqueira, Paulo Esteves, referiu à Lusa que os bombeiros receberam o alerta às 16:10 «para uma paragem respiratória».

«Mas quando chegámos ao local deparámo-nos com mais três feridas», contou, acrescentando que os bombeiros ainda realizaram os procedimentos de suporte básico de vida para tentar salvar a tia, mas sem êxito.