Bruno tem cerca de 11 anos. Vivia numa vivenda em Jardia, junto à Estrada Nacional, no Montijo. Por lá, faria das suas na propriedade dos outros. Os populares abordados pela TVI, descrevem-no como um rapaz irrequieto, tendo entrado algumas vezes nas casas dos vizinhos, sem autorização,e destruindo bens.

Comportamentos que já lhe mereceram reprimendas por parte dos pais... mas nada comparado ao "castigo" desta terça-feira. Bruno foi acorrentado por um pé nas traseiras do quintal e assim ficou até à chegada da Guarda Nacional Republicana (GNR).

De acordo com Mário Martins, Comandante do Destacamento Territorial de Montijo, duas patrulhas da GNR acorreram ao local do incidente após uma denúncia anónima. Depararam-se com o rapaz efetivamente acorrentado e libertaram-no. Os pais, que se encontravam dentro de casa, foram imediatamente detidos.

O caso foi entregue à Comissão de Proteção de Crianças e Jovens do Montijo, que retiraram Bruno de casa dos progenitores. O rapaz está agora numa instituição de solidariedade social. Antes, esteve no Hospital do Montijo para receber tratamento médico.

Bruno estará no terceiro ano do primeiro ciclo, sem aparente sucesso escolar. Os pais foram entretanto libertados, sujeitos a termo de identidade e residência, tendo sido ainda presentes a um primeiro interrogatório judicial.

Questionados pela TVI, os vizinhos desconhecem outros possíveis maus tratos cometidos pelos progenitores à criança.