"Existem vários indícios nesse sentido, designadamente a relação conflituosa existente entre ambos e as repetidas e frequentes ameaças que o arguido dirigiu à lesada nos dias anteriores, fazendo nomeadamente referências expressas a que ‘a casa iria arder'", refere o acórdão.