“O agressor é na maior parte dos casos o cônjuge/namorado (40%), recorrendo a agressões físicas (38%), a ofensas e insultos (6%)”, adiantam os dados.