Um homem suspeito dos crimes de violência doméstica, rapto e violação da ex-companheira ficou em prisão preventiva, após ter sido detido pela Polícia Judiciária (PJ) em Faro, no Algarve, anunciou o Ministério Público (MP).

Sobre o homem, de 61 anos, “recaem suspeitas de a 20 de janeiro ter entrado em casa da vítima, em Faro, e de a ter obrigado a ir consigo para uma casa em Vila Real de Santo António, onde a manteve presa e a violou”, informou a Procuradoria de Faro.

De acordo com o MP, “há também suspeitas de o arguido, durante o período de cerca de um ano que vivera com a vítima, a ter maltratado física e psicologicamente”.

Em agosto de 2017 a vítima terminou a relação, “o que não foi aceite pelo arguido”.

O homem, indiciado pelos crimes de violência doméstica, rapto e violação, vai aguardar julgamento em prisão preventiva depois de ter sido ouvido em primeiro interrogatório judicial.

O inquérito está em segredo de justiça e é dirigido pelo Ministério Público da 1.ª secção de Faro do Departamento de Investigação e Ação Penal de Faro, com a coadjuvação da diretoria do sul da Polícia Judiciária.