O Tribunal Judicial de Braga condenou esta sexta-feira a penas de entre cinco e nove anos de prisão quatro homens acusados da violação e sequestro de uma prostituta naquela cidade, em julho de 2013.

Os arguidos têm ainda de pagar 30 mil euros à vítima, de 19 anos.

Os factos registaram-se na madrugada de 5 de julho, quando a jovem se estava a prostituir na área da rotunda da Rodovia, em Braga.

Foi abordada por dois dos arguidos, que lhe disseram que queriam manter com ela relações de sexo pago.

Seguiu de carro com um deles, sendo conduzida até à zona do santuário do Sameiro, onde se encontravam mais sete indivíduos.

Aí, segundo o acórdão, foi violada por quatro deles, que depois andaram com ela às voltas, de carro, pela cidade.

Chorava e pedia que a libertassem, mas eles, para a intimidar, exibiram-lhe um objeto parecido com uma arma de fogo.

A julgamento compareceu apenas um arguido, que na altura ficou em prisão preventiva e que agora foi condenado a nove anos.

Os outros três, que tinham ficado sujeitos apenas a apresentações periódicas na polícia, deixaram de cumprir aquela medida de coação, encontrando-se em parte incerta.

Foram julgados à revelia, tendo um sido condenado a oito anos de prisão e os outros dois a cinco anos cada um.