O Ministério Público (MP) acusou um arguido por violação, em concurso com vários outros crimes de roubo e de burla informática, informou esta quinta-feira a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

De acordo com o MP, o arguido molestou física e sexualmente uma das ofendidas, a 06 de Abril último, quando ela praticava corrida na Tapada da Ajuda, em Lisboa, cerca das 15:00.

«O arguido forçou-a a manter relações sexuais com ele e contra a vontade da ofendida mediante ameaças sérias contra a vida e a integridade física. Mantendo-a sob ameaça, forçou-a a levá-lo a sua casa onde se apropriou da carteira da vítima, contendo cerca de 145 euros», revela a PGDL na sua página na Internet.

A PGDL relata ainda que a 24 de abril deste ano, no Jardim das Necessidades, o mesmo arguido aproximou-se de outra vítima, que ameaçou com uma faca, tapando-lhe a boca e o nariz de forma a retirar-lhe o cartão multibanco. Seguidamente, exigiu-lhe o respetivo código, tendo procedido ao levantamento de um total de 80 euros.

As duas vítimas sofreram lesões traumáticas várias, resultantes das múltiplas agressões praticadas pelo arguido, que se encontra em prisão preventiva desde 22 de maio.