O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) anunciou esta terça-feira ter identificado na madrugada de sábado, em Vilamoura, meia centena de cidadãos estrangeiros ilegais no país, na sua maioria mulheres que trabalhavam em casas de alterne.

Em comunicado, o SEF informou que a operação de fiscalização e combate à imigração ilegal, realizada em conjunto com a GNR de Loulé, incidiu sobre dois estabelecimentos de diversão noturna em Vilamoura.

Durante a ação, o SEF levantou ainda aos proprietários dos estabelecimentos um auto de contra ordenação por utilização da atividade de cidadão estrangeiro em situação ilegal, cuja multa pode oscilar entre os dois mil e os 10 mil euros.

O SEF deteve também uma cidadã estrangeira por falsificação de documentos e outras duas, que já tinham sido expulsas de Portugal, por violação da interdição de entrada em Portugal.

No decurso da operação foram ainda notificadas da decisão final de processo de afastamento coercivo outras três cidadãs estrangeiras, determinando-se o seu afastamento e concedido um prazo para a sua saída do país.

Outras nove cidadãs, por se encontrarem ilegais, foram de imediato notificadas para abandono voluntário de território nacional, relata a Lusa.