A Polícia Judiciária (PJ) de Vila Real anunciou esta quarta-feira que confiscou 260 mil euros em ativos a um funcionário de uma câmara municipal do norte do país por serem, presumivelmente, de proveniência ilícita.

O Gabinete de Recuperação de Ativos (GRA-Norte) da PJ, no âmbito de uma investigação pelo crime de corrupção determinada pelo Ministério Público (MP) de Montalegre, da Comarca de Vila Real, detetou património imóvel, móvel e financeiro na titularidade e posse do arguido conseguido, alegadamente, através de atividade criminosa, explicou em comunicado.

Por determinação das autoridades judiciárias, o GRA-Norte arrestou quatro imóveis, um carro de alta cilindrada e nove produtos financeiros, num total de 260 mil euros.