Um jovem de 22 anos apresentou queixa na PSP por uma agressão, em Vila Real, por um grupo de cerca de 10 pessoas, alguns dos quais identificou como sendo alegadamente militares do Regimento de Infantaria 13 (RI13)".

Pedro Taveira, empregado de mesa e residente em Vila Real, afirmou hoje aos jornalistas que foi agredido um por grupo na via pública, junto a um bar, no centro da cidade.

O jovem contou que tudo começou com insultos proferidos por um dos alegados agressores à sua namorada e que, mais tarde, quando estava a sair do bar foi ameaçado e agredido a pontapés pelo grupo, com cerca de 10 pessoas, até outras pessoas o terem ajudado.

Pedro Taveira disse que teve de ser transportado para o hospital, onde foi suturado em quatro sítios diferentes, da cara e da cabeça, ficando com mazelas na visão e vários hematomas.

A agressão terá ocorrido na madrugada de quinta-feira e, nesse mesmo dia, foi formalizada uma queixa na esquadra da PSP de Vila Real.

O jovem disse que testemunhas no local identificaram os agressores e que, depois, confirmou os nomes através de informações e fotografias retiradas das redes sociais, onde alguns deles aparecem fardados.

Pedro Taveira disse “ter a certeza” de que os alegados agressores “são militares do RI13”.

A PSP confirmou a queixa e a investigação ao caso.

Por sua vez, contactada pela agência Lusa, fonte do Regimento de Infantaria 13 (RI13) disse estar disponível para colaborar com a PSP, no entanto salientou que a presumível agressão ocorreu fora do quartel, pelo que a jurisdição da investigação do caso pertence à Polícia de Segurança Pública.