A PSP de Vila Real identificou um casal suspeito da prática de burla que está já referenciado pelo mesmo tipo de ilícito em outros locais do país, anunciou fonte policial à Lusa.

O homem e a mulher, de 30 e 35 anos, foram identificados através de agentes da Esquadra de Investigação Criminal de Vila Real.

Segundo a PSP, os suspeitos usavam duas técnicas para praticar a burla. Uma delas consistia no aliciamento das vítimas para a obtenção rápida de créditos ao consumo mediante a entrega prévia de determinadas quantias em dinheiro e emissão de alguns cheques, créditos esses que nunca chegavam a ser aprovados nem as vítimas chegavam a ser ressarcidas do dinheiro entregue.

A segunda situação consistia em efectuar telefonicamente contratos fictícios para publicidade na Internet, nos quais se tinha, previamente, de efectuar um pagamento através de transferência bancária.

De acordo com a polícia, posteriormente, a vítima era contactada pessoalmente por outra pessoa com o objectivo de efectuar um novo contrato que visava anular o anteriormente efectuado, que na prática nunca existiu, pagando uma nova quantia em dinheiro.

A PSP referiu que os suspeitos já estão referenciados pelo mesmo tipo de ilícito em outros locais do país.