Uma das quatro pessoas que conseguiram sair ilesas da associação cultural e desportiva de Vila Nova da Rainha, Tondela, onde na noite de sábado pelo menos oito pessoas morreram e 35 ficaram feridas na sequência de um incêndio, contou à TVI o que aconteceu antes de as chamas deflagrarem e os momentos que se seguiram.

Veja também:

Segundo Agostinho Marques, que estava "sentado na mesa 1, logo à entrada", o torneio tinha acabado de começar - "estávamos no primeiro jogo" - quando ouviu alguém gritar. Este homem olhou e viu "chamas no cimo da coluna da salamandra", junto ao teto.

"Disse para a minha mesa: vamos embora!", recordou, lembrando ainda que as restantes pessoas que estavam na sua mesa ficaram na sala.

Agostinho Marques contou que foi "o primeiro a sair" e que pediu "calma" a quem vinha atrás de si. Apercebeu-se, depois, que alguém caiu e que de imediato "caíram todos".

Já no exterior, "passados dois minutos", ouviu uma "explosão" e viu "chamas a sair pelo telhado".

"Isto tem uma porta ao fundo da escada, que abre para dentro. Quando as pessoas caíram, a porta não abria nem para dentro nem para fora", descreveu, acrescentando que a porta acabou por ser arrombada por um jipe.