O número de pessoas infetadas com a bactéria legionella subiu para 33, disse à Lusa fonte oficial da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, referindo que são todas da região de Vila Franca de Xira.

Segundo a mesma fonte, há 33 casos confirmados, estando 27 pessoas internadas no Hospital de Vila Franca de Xira, uma delas em estado grave, e seis em hospitais de Lisboa.

«São todos oriundos da região de Vila Franca de Xira», sublinhou a mesma fonte, acrescentando que continua «sob investigação» o que esteve na origem da infeção.

Na sexta-feira deram entrada no Hospital de Vila Franca de Xira 27 pessoas com queixas do foro respiratório, tendo mais tarde aquela unidade hospitalar confirmado tratar-se de infetados com a bactéria legionella.

Em declarações à Lusa, o diretor-Geral de Saúde, Francisco George, disse que, «ao que tudo indica», os casos de infeção por legionella circunscrevem-se ao concelho de Vila Franca de Xira.

Das 27 pessoas internadas em Vila Franca de Xira, sete estão nos Cuidados Intensivos e Intermédios, sendo que uma destas está «ventilada». «É o que está pior», referiu fonte oficial do Hospital Reynaldo dos Santos.

Os internados têm entre os 30 e 80 anos e são oriundos de locais diferentes do concelho de Vila Franca de Xira. Até ao momento, ainda não foi estabelecido um elemento de ligação entre os infetados.

Para já, segundo a mesma fonte hospitalar, há apenas a certeza de que as pessoas foram infetadas através do ar, e não através da ingestão de água. A infeção por legionella não é contagiosa.

A bactéria “legionella” é responsável pela Doença dos Legionários, uma pneumonia grave, cuja infeção se transmite por via aérea (respiratória), através da inalação de gotículas de água ou por aspiração de água contaminada.