"Foi uma grande emoção que se viveu aqui. Além do recorde, temos que relevar esta história, este património extraordinário, e por isso prestamos aqui a maior homenagem às nossas rendilheiras", sublinhou Elisa Ferraz.


"Relevo o carinho enorme pelo trabalho destas mulheres, que foram buscar às rendas uma fonte de rendimento para fazer face às dificuldades económicas, e hoje preservam esta tradição”, defendeu, acrescentando “isto só é possível porque elas existem e continuam com muita vontade de fazer" renda.






"Não foi difícil coordenar, porque elas colaboraram tão bem, com tanto empenho, tanta paixão, que foi muito fácil", disse




"Os turistas têm todos os motivos para virem aqui, [ver] as nossas rendas mas também a tradição a nível da construção naval, a beleza da nossa terra, as nossas praias. Temos um património extraordinário", concluiu.