A PSP já identificou a mãe que abandonou a filha recém-nascida na maternidade do Hospital de Viseu no domingo, sabe a TVI.

A mulher de 35 anos é casada, comerciante reside no centro da cidade, e esteve incontactável após fugir da unidade hospitalar. Foi localizada pela PSP durante a noite na cidade, numa das residências que estava referenciada e alvo de vigilância desde a fuga.

A polícia não adianta se explicou as circunstâncias que a levaram a sair do hospital sem alta médica, no domingo, deixando para trás a bebé que tinha dado à luz no dia anterior, nem a alegada falta de condições para criar a filha, referidas numa carta que foi encontrada junto da criança.

O que foi dito e a localização da mulher foram comunicadas ao Ministério Público, com obrigações de esclarecer agora o caso e de promover a protecção da recém nascida deixada no hospital.

A mãe põe agora em causa ter sido ela mesmo a escrever a carta em que se pede a entrega da bebé a uma família com condições para a criar. Para além desse pormenor, há condições de vida, económica, pessoal e familiar a esclarecer.

Sabe-se que, em princípio, não haverá acusação de abandono, uma vez que para esse tipo de crime é preciso existir perigo para o filho abandonado.

No caso, não é considerada essa circunstância, uma vez que a mulher deu entrada no hospital na sexta-feira, teve o parto no sábado e ausentou-se no domingo à tarde, com a preocupação de deixar a filha sob protecção da própria unidade de saúde.