O Infarmed vai aprovar o uso de um novo medicamento para a hepatite C, noticia o «DN» na sua edição desta quinta-feira.

«A avaliação será concluída no prazo de um mês», de acordo com opresidente do organismo, Eurico Castro Alves, em declarações ao diário.

Mas ainda há que ultrapassar uma etapa importante que é a negociação de preços com duas empresas e «pela definição do número de doentes a tratar pelos hospitais portugueses». A palavra final é do Ministério da Saúde, a quem cabe definir o preço final.

O jornal refere que o medicamento tem um custo aproximado de 48 mil euros e dura só três meses, o que, em tempo de vacas magras no país, dificulta a sua difusão. Por isso, nem todos os doentes terão acesso ao novo remédio, mas apenas os «prioritários».

Eurico Castro Alves revela que depois de uma reunião com 20 médicos, todos chegaram à conclusão e a «consenso de que o preço é excessivo e que este medicamento não pode ser dado indiscriminadamente».

Em 2013, os tratamentos de hepatite C custou ao Estado dez milhões de euros, recorda o «DN».