Dezenas de ucranianos voltaram, este sábado, a manifestar-se contra o regime de Ianukovich, no Cais do Sodré em Lisboa.

De caordo com a Lusa, os manifestantes acusaram o Presidente da República de terrorismo e alertaram para a demissão do governo. Muitos traziam bandeiras da Ucrânia e da União Europeia, e cartazes onde se podia ler «Regime de Ianukovich usa o terrorismo contra o povo ucraniano» e «Putin you will never get Ucrain» («Putin nunca vais ficar com a Ucrânia»). Alguns levavam também flores vermelhas enquanto cantavam o hino nacional da Ucrânia.

«Estou muito feliz porque o povo, finalmente, percebeu que estes governantes nunca cumpriram as suas funções e têm de sair do poder», disse à agência Lusa Vyacheslav Dzhura, uma imigrante ucraniana em Portugal há quatro anos.

«Temos esperança. Vemos algumas mudanças e esperamos que os membros do Governo sejam presos e julgados pela morte de dezenas de pessoas na semana passada», reforçou Olga Aksenenko, outra cidadã ucraniana em Portugal há 12 anos.

Ianukovich e a oposição assinaram um acordo, esta sexta-feira, que visava a antecipação das eleições presidenciais, a formação de um governo de coligação e limitação dos poderes do Presidente, assim como a revisão da Constituição ucraniana.