Cerca de três mil pessoas, entre as quais o ministro da Administração Interna, compareceram este sábado ao funeral da jovem bombeira de Alcabideche que morreu na quinta-feira no incêndio na Serra do Caramulo, noticia a TVI.

O cortejo fúnebre saiu pouco antes das 17:00 da Associação Humanitária dos Bombeiros de Alcabideche, sob total silêncio apenas quebrado pelo rufar dos tambores da fanfarra do quartel.

De acordo com a Lusa, centenas de populares e de bombeiros locais e das corporações vizinhas acompanharam a pé a urna de Ana Rita Pereira, de 24 anos, que foi transportada até ao cemitério de Alcabideche numa carrinha aberta da corporação de Alcabideche.

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo compareceu à missa de corpo presente que se realizou no quartel dos bombeiros às 16:00 e integrou o cortejo fúnebre junto dos dirigentes da corporação de Alcabideche.

Um grupo de bombeiros de Tondela, concelho onde Ana Rita morreu, esteve também presente no funeral.

Apesar de o momento ser de luto, o vermelho da farda de combate ao fogo da generalidade dos bombeiros marcou o desfile, anunciado, numa última homenagem à jovem bombeira, pela sirene do quartel, cujo toque foi acompanhado por fortes aplausos dos presentes.

Ana Rita Pereira, que deixa uma filha de 4 anos, é filha de um bombeiro de Alcabideche.

Do incêndio em que morreu, resultou também um ferido grave, um bombeiro da corporação do Estoril, que se encontra internado na unidade de queimados do Hospital de S. João, no Porto, com «prognóstico muito reservado».

Dois outros bombeiros de Alcabideche ficaram feridos no combate ao mesmo fogo, mas em estado menos grave.

O fogo na Serra do Caramulo, concelho de Tondela, deflagrou na quarta-feira e continua a ser combatido.