O fogo que lavra desde o início da tarde desta quarta-feira em Cortiços, Macedo de Cavaleiros, feriu quatro bombeiros de Miranda do Douro, que estão internados no hospital de Bragança, segundo fonte hospitalar.

A fonte adiantou à Lusa que as vítimas, três homens e uma mulher, com idades entre os 19 e os 32 anos, estão hospitalizados a maioria com queimaduras e um dos bombeiros vai ser transferido de helicóptero para um hospital do Porto.

De acordo ainda com a fonte, o ferido mais ligeiro, com sintomas de inalação de fumo, é um bombeiro de 19 anos, outro bombeiro com 30 anos apresenta queimaduras de primeiro grau na face e nas pernas, e a bombeira tem queimaduras de primeiro e segundo grau em várias partes do corpo.

O ferido mais grave é um bombeiro de 32 anos que será transferido para uma unidade de queimados.

Ao longo da tarde, o adjunto de operações da Autoridade Nacional da Proteção Civil, Carlos Guerra, afirmou à Lusa que um bombeiro tinha ficado ferido com queimaduras ligeiras e uma fratura numa perna e outros três tinha recebido assistência no centro de saúde de Macedo de Cavaleiros por inalação de fumos.

Contactado novamente pela Lusa, o adjunto nacional afirmou que a informação atualizada é a de que «estão todos internados» no hospital de Bragança, onde lhe foi indicado de que três dos bombeiros vão permanecer em observações e outro vai ser transferido para outra unidade hospitalar.

Carlos Guerra confirmou ainda que os quatros bombeiros pertencem todos à corporação de Miranda do Douro e que ficaram feridos quando a viatura de combate em que seguiam foi apanhada pelas chamas.

Ao fugirem, como contou, um dos bombeiros caiu, os restantes foram socorre-lo e acabaram por ficar todos feridos.

O incêndio florestal deflagrou às 12:40 na zona de Cortiço, em Macedo de Cavaleiros, no distrito de Bragança, e foi dado como dominado por volta das 18:00, de acordo com informação da Autoridade Nacional da Proteção Civil.

O fogo chegou a ter duas frentes ativas e envolveu durante a tarde no combate às chamas sete meios aéreos e 140 operacionais de várias corporações de bombeiros apoiados por 38 veículos.

Este foi o primeiro grande incêndio deste verão no Distrito de Bragança e o único que, perto das 19:00, constava nas ocorrências mais significativas na página da Proteção Civil.

Desde as 00:00 desta quarta-feira foram registados 44 incêndios florestais em Portugal, de acordo ainda com a fonte.