A Federação Nacional da Educação (FNE) decidiu, este sábado, fazer uma greve a 18 de dezembro. A data coincide com o dia definido pelo Ministério da Educação para a realização da prova de avaliação de competências dos professores contratados e que deverá abranger cerca de 11 mil docentes.

Professores queimaram diplomas e notas de 20 euros em protesto

A Lusa noticia que a decisão foi tomada no conselho geral da FNE, que esteve reunido em Évora. Durante a reunião foi ainda aprovada a realização de concentrações de professores em diversas cidades do país, a realizar entre o fim de novembro e o início de dezembro. Dia 25, em Coimbra, 27 em Lisboa, Évora no dia 28 e no Porto, a 2 de dezembro.

Já na próxima semana, a Federação de Professores da UGT, liderada por João Dias da Silva, quer mobilizar o maior número de professores envolvidos para que façam sentir junto da provedoria de Justiça a irracionalidade, inutilidade e desconsideração que a prova implica.

A FNE vai ainda contactar as outras organizações sindicais do sector para se associarem às suas iniciativas.