O ministério da Justiça abriu concurso para 247 oficiais de justiça, mas só oito desses profissionais foram colocados nos serviços do Ministério Público. A maioria irá trabalhar com os juízes. Joana Marques Vidal, Procuradora-geral da República (PGR) não gostou e queixou-se à ministra, escreve o «Diário de Notícias».

Este movimento é «suscetível de provocar graves perturbações no prosseguimento da atividade do Ministério Pública», explicou ao DN. Ainda segundo a mesma notícia, a PGR ficou mesmo indignada com esta distribuição «favorável» aos magistrados.