Um oficial da PSP com funções no comando metropolitano de lisboa está indiciado pelo crime de violação. O polícia terá tentado abusar sexualmente da ex-companheira. O oficial, com cerca de 40 anos, está indiciado pelo crime de violação.

Ao que tudo indica, a vítima, com quem já tinha mantido um relacionamento, foi atraída com um falso pretexto a casa do comissário, no distrito de Setúbal.

No encontro, marcado por telefone, o comissário terá revelado poucos pormenores, dizendo apenas que poderia ser despedido por alegadas infrações dos seus superiores e assim, solicitando a presença da mulher. A vítima tem 33 anos e trabalha numa clínica em Almada.

Terá sido alvo de violação por parte do comissário, pelo que apresentou queixa numa esquadra na Amadora e foi encaminhada para o Instituto de Medicina Legal para as respetivas perícias.

Mais tarde, a vítima tentou desistir da denúncia, mas como se trata de um crime público, a queixa seguiu os trâmites legais. O comissário está a ser alvo de dois processos em simultâneo.

Um processo-crime que resultou da queixa apresentada pela vítima e que já seguiu para o ministério público e um processo disciplinar que poderá ditar a expulsão da instituição, caso seja apurada a responsabilidade criminal.

A investigação está neste momento a conduzida pela polícia judiciária, com o apoio da PSP.