A portuguesa detida a 05 de maio na República Dominicana por alegadamente ter embarcado num avião, rumo a Portugal, com uma mala contendo cerca de 50 quilos de cocaína foi libertada, esta sexta-feira, por decisão do Ministério Público dominicano.

A notícia foi avançada pelas 22:30 na SIC Notícias, «poucos minutos depois» de Maria Salomé Santos, de 70 anos, ter sido libertada.

De acordo com o jornalista da SIC enviado a Punta Cana, o Ministério Público da República dominicana disse que «foi tudo um engano, foi tudo um erro».

A justiça dominicana acredita, de acordo com a mesma fonte, que Maria Salomé «terá sido utilizada por uma rede de tráfico de droga internacional», sem o saber.

O procurador do Ministério Público, ainda segundo a SIC, «pediu publicamente desculpas a Maria Salomé Santos, não apenas pela situação, mas também por qualquer transtorno que este engano possa ter causado».

A portuguesa, que foi detida no aeroporto de Punta Cana, já a bordo do avião, quando regressava a Portugal de umas férias, garantiu sempre estar inocente e que a mala em questão não lhe pertencia.

Esta semana, Maria Salomé Santos, que tem problemas cardíacos, acabou por ser transferida da prisão para uma clínica.

O procurador do Ministério Público da República Dominicana titular do inquérito disse à RTP que dois funcionários do aeroporto de Punta Cana estão sob investigação.