O empresário Jorge de Mello faleceu no fim de semana, aos 92 anos, no Hospital Infante Santo, em Lisboa, onde se encontrava internado, vítima de doença prolongada.

Jorge de Mello, descendente de uma família de empresários, era neto do industrial Alfredo da Silva, fundador do império CUF (Companhia União Fabril) e filho de Manuel de Mello.

O empresário foi presidente do grupo CUF entre 1942 e 1966, tendo encabeçado os destinos da empresa depois da morte do seu pai.

O Presidente da República recordou o empresário Jorge de Mello como «um homem de visão», considerando que se tratou de uma «figura marcante do desenvolvimento industrial português no século XX».

«Foi com muito pesar que soube do falecimento de Jorge de Melo, figura marcante no desenvolvimento industrial português no século XX, enquanto responsável pelo Grupo CUF, e um incansável dinamizador de vastas áreas da atividade económica, dos estaleiros navais ao ramo agroalimentar», refere o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, numa declaração escrita enviada à Agência Lusa.

Na mensagem, Cavaco Silva sublinha ainda que Jorge de Mello «mostrou-se sempre um homem com visão e determinado na concretização dos grandes projetos em que acreditou e que deram dimensão à economia nacional».