O rio Mondego mantém-se com caudal intenso mas em níveis de segurança. No Baixo Mondego mantêm-se várias estradas condicionadas pelas cheias, mas baixou bastante o nível das águas nos terrenos.

Várias ligações rodoviárias, entre povoações, ainda interditas, no Baixo Mondego, mas muitas outras foram já libertadas, com o nível das águas a baixado significativamente nos últimos dois dias.

A chuva tem dado tréguas e terrenos ainda encharcados, mas livres da cheia, já permitem algum movimento.

As terras estão saturadas e o Mondego mantém-se em níveis bastante altos, ocupando mesmo o leito de segurança. A pausa na chuva, não significa, por isso, que finalmente esteja passado o perigo.

O Mondego e os seus afluentes ainda inundam muitos territórios, mas sem chegar às casas.

Em Coimbra, ainda corre em sítios que nada têm de rio e que foram feitos para conviver com ele, mas pacificamente. Tudo depende agora da barragem da Aguieira que deve manter o caudal com forte corrente, mas em segurança.