Portugal vai enviar para a Namíbia peritos do Instituto Nacional de Medicina Legal para colaborarem na identificação dos corpos das vítimas portuguesas no acidente das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), disseram esta segunda-feira à Lusa fontes oficiais.

Os dois peritos forenses, uma médica especialista em Medicina Legal e um antropólogo, ambos com experiência em situações desta natureza, chegarão à capital da Namíbia, Windhoek, na terça-feira, adiantaram as mesmas fontes.

O envio dos dois peritos forenses para Windhoek, que está a ser coordenado pelos ministérios dos Negócios Estrangeiros e da Justiça, responde a um pedido das autoridades namibianas feito na sequência de contactos entre o Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros português, Rui Machete, e a sua homóloga namibiana, Netumbo Nandi-Ndaitwah.

A queda de um avião da LAM na sexta-feira no norte da Namíbia provocou a morte de sete cidadãos portugueses, entre as 33 vítimas mortais do acidente.

O Embraer 190, de fabrico brasileiro, fazia a ligação Maputo-Luanda, quando se despenhou numa zona de floresta na fronteira entre a Namíbia e o Botsuana.

O aparelho foi encontrado no sábado, no Parque Nacional de Bwabwata.

Segundo as autoridades namibianas, os corpos das 33 vítimas do desastre já foram transferidos para Windhoek, estando em curso o trabalho de identificação.