Antes de partir para a Irlanda, Giselle Silva gravou um vídeo onde manifestou o desejo de continuar a viver em Portugal com pai. Um testemunho gravado logo após a decisão do Tribunal de Faro.

Giselle obrigada a deixar o pai para ir viver com a mãe e o padrasto para a Irlanda

De nada serviu a vontade da criança, nem os dois acórdãos de tribunais superiores que decidiram que a menina de nove anos devia ficar em Portugal.

O psicólogo Quintino Aires fez a última avaliação psicológica à criança e não hesita em afirmar que, neste caso, a justiça falhou.

Isto porque o Tribunal de Faro não valorizou o depoimento da menor ou das avaliações psicológicas.