Cerca de meia centena de pensionistas e reformados estão concentrados em frente da Caixa Geral de Aposentações (CGA) em protesto contra o cortes nas pensões, que consideram «ilegais e imorais».

«Este protesto simbólico tem como objetivo dizer que estamos indignadissimos com os cortes nas pensões», disse a agência Lusa Maria do Rosário Gama, presidente do APRe! - Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados, que promoveu a iniciativa.

A Caixa Geral de Aposentações, na Avenida 5 de Outubro, foi o local escolhido para o protesto porque «é aqui que, se os cortes forem para a frente, vai ser enterrado o estado de direito», adiantou Maria do Rosário Gama.

Na concentração, onde muitos dos reformados envergam t'shirts pretas e brancas com a inscrição «Não somos descartáveis», as conversas baseiam-se nos impactos que os cortes nas pensões têm na vida dos idosos.

«Nós achamos que estes cortes, depois de uma vida de trabalho (...), são a violação total do principio da confiança», sublinhou a presidente da associação.

Além dos cortes nas pensões, há a contribuição extraordinária de solidariedade, a sobretaxa de IRS e «o nível de vida que aumentou de forma brutal», sublinhou.

Rosário Gama contou muitas pessoas escrevem para a associação a contar que têm rendas que «se tornaram insuportáveis».