Está a aumentar a indignação e revolta das famílias das vítimas do Meco.

As famílias dos seis jovens que morreram em dezembro não poupam críticas à investigação da Polícia Marítima e da Polícia Judiciária.

Não compreendem, por exemplo como há testemunhas que os jornalistas encontram, mas que a polícia não ouve. Por que é que falta fazer diligências importantes.

Sentem que a justiça não lhes está a dar resposta a tanta dúvida, tanta pergunta e tanto mistério.

A evolução do caso na reportagem da jornalista Ana Leal.