Notícia atualizada às 19:00

As buscas por via marítima e aérea para encontrar os cinco jovens desaparecidos no Meco (Sesimbra) foram suspensas cerca das 18:30 e a operação vai prosseguir com patrulhas terrestres durante toda a noite, disse fonte da Autoridade Marítima. Recorde-se que, dos sete jovens arrastados por uma onda, o corpo de um jovem já foi retirado do mar e outro sobreviveu.

As patrulhas são constituídas por três a quatro equipas de dois elementos cada com elementos dos bombeiros e da Polícia Marítima que vão percorrer a costa com veículos motorizados.

As buscas com restantes meios vão recomeçar na segunda-feira quando o sol nascer.

O comandante do Porto de Setúbal, Lopes da Costa, contou que o alerta foi feito para o 112, tendo o contacto sido feito pelo único sobrevivente até ao momento, que terá usado o seu próprio telemóvel, depois de conseguir sair do mar.

Dos elementos fornecidos pelo jovem até agora, «não resultou nada de relevante», disse Lopes da Costa, sublinhando que «esta é a fase de procurar encontrar as pessoas e que a fase de esclarecer é posterior».

Grande parte dos curiosos que estiveram na praia do Moinho de Baixo já desmobilizou, mantendo-se no local familiares e amigos dos cinco jovens desaparecidos.

No local continua montada a tenda de apoio às operações, onde é disponibilizado apoio psicológico às famílias.

Até ao final da tarde foram já contactados todos os familiares próximos dos cinco desaparecidos.

Cinco jovens universitários, com idades entre os 21 e os 25 anos, continuam desaparecidos depois de terem sido arrastados por uma onda na Praia do Meco (Setúbal), tendo um sexto jovem sobrevivido e outro sido resgatado já morto.

Segundo o comandante, o até agora único sobrevivente relatou que o grupo de sete estudantes universitários se encontrava sentado na praia, numa zona possivelmente próxima da rebentação, quando foi surpreendido por uma onda os arrastou a todos.