A Câmara de Vila Verde informou que vai avançar com um pedido de declaração de calamidade pública face aos estragos provocados pela intempérie dos últimos dias no concelho.

Em comunicado citado pela Lusa, a câmara referiu que o presidente, António Vilela, «está já a preparar a apresentação» do pedido ao Governo.

O objetivo é o desbloqueamento, a breve trecho, de meios logísticos e recursos financeiros necessários «para fazer face a estas despesas extraordinárias que, naturalmente, não estão previstas no orçamento municipal e que ultrapassam largamente a capacidade financeira do município».

Nos últimos dias, o concelho de Vila Verde foi «fustigado por chuvas intensas que provocaram múltiplas e enormes enxurradas causadoras de derrocadas de terras, danos elevados em várias vias de comunicação, pontes e edifícios».

Várias vias intransitáveis e diversas famílias desalojadas e privadas da maior parte dos seus haveres, «havendo mesmo casos de pessoas que ficaram quase só com as roupas que traziam no corpo», são algumas das consequências mais graves.

«Este quadro verdadeiramente catastrófico consubstancia uma situação de estado de calamidade e reclama uma intervenção célere, concertada e eficaz do Governo e da autarquia», acrescenta o comunicado.

Segundo o presidente da câmara, o município está atento às situações mais problemáticas, de forma a atender às necessidades mais prementes.

A autarquia acrescentou estar já a avançar em ações de «efeitos imediatos» como a limpeza e a remoção de destroços e o realojamento de famílias que ficaram sem quase nada e com as suas casas inabitáveis.

No terreno encontram-se várias equipas de técnicos do município a fazer um levantamento «exaustivo e rigoroso» dos prejuízos causados pela intempérie, com vista à definição precisa do montante financeiro necessário para lhes fazer face «com a prontidão e com a eficácia que esta situação exige».

Outro objetivo é a elaboração de um plano de intervenção que permita recuperar tudo aquilo que foi destruído. O município de Vila Verde irá criar um fundo próprio para acorrer a esta situação.