Notícia atualizada às 20:09

Um aluno de uma escola de Massamá, Sintra, é suspeito de ter esfaqueado esta segunda-feira três colegas e uma funcionária do estabelecimento, informou fonte da PSP. Um outro estudante ficou ferido numa queda quando fugia.

O caso ocorreu cerca das 16:15, na Escola Secundária Stuart de Carvalhais, tendo o jovem de 15 anos sido detido.

A PSP apreendeu três facas de cozinha, dois boiões de álcool e um spray gás-pimenta, que se encontravam na mochila do agressor.

Os alunos terão sofrido ferimentos ligeiros, enquanto a funcionária, esfaqueada na garganta, estará em estado mais grave. Ainda assim, nenhum dos feridos «inspira cuidados».

«O jovem descompensou e começou a esfaquear pessoas. Queria cometer um assassinato em série, como se vê nas televisões», disse a fonte da PSP à Lusa.

De seguida, o aluno fugiu da escola, mas foi intercetado por agentes da PSP nas imediações do estabelecimento e conduzido à esquadra de Massamá.

Uma testemunha no local contou à TVI24 que o jovem atirou uma bomba de fumo para dentro de uma sala antes de começar a esfaquear os colegas.

A funcionária, de 40 anos, foi esfaqueada quando o agressor já estava a fugir e foi transportada pelo INEM para o Hospital Amadora-Sintra, mas «sem apresentar grandes cuidados», disse fonte policial.

À porta da escola estão dezenas de pais e alunos que se deslocaram ao local para tomar conhecimento da situação.

O vice-presidente da associação pais da escola, José Manuel Carreira, disse à TVI24 que «nada indiciava atos desta natureza». «Tratou-se de um ato isolado, que nunca aconteceu nesta escola», afirmou.

Fonte policial disse à Lusa que o jovem de 15 anos revelou que a sua intenção era «matar indiscriminadamente», adiantando que se trata de «um episódio psicótico».

«Os pais do suspeito já estiveram na esquadra e estão em choque. Não havia sinal evidente de que ele iria fazer isto», disse a mesma fonte.

O Ministério da Educação e Ciência lamentou o incidente e «deseja rápidas melhoras aos alunos e à funcionária atingidos», informando ainda que «a escola vai instaurar um processo disciplinar».

O jovem suspeito será presente no Tribunal de Menores na terça-feira de manhã.