Dez distritos do continente estão esta segunda-feira sob aviso amarelo, o segundo menos grave de uma escala de quatro, devido à agitação marítima, informa o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro vão estar sob aviso amarelo entre as 06:00 de hoje e as 05:59 de terça-feira, prevendo ondas de noroeste com 4 a 5 metros.

O aviso amarelo pressupõe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA prevê para hoje nas regiões do norte e centro do país céu em geral muito nublado, diminuindo de nebulosidade a partir do meio da tarde, períodos de chuva, passando a regime de aguaceiros fracos e pouco frequentes, vento em geral fraco do quadrante oeste, tornando-se gradualmente de noroeste, soprando moderado no litoral, e sendo moderado a forte nas terras altas, neblina ou nevoeiro matinal e descida da temperatura máxima.

No sul, o IPMA prevê céu pouco nublado, aumentando gradualmente de nebulosidade a partir do início da manhã, períodos de chuva, em especial nas regiões do Alto Alentejo, durante a tarde, vento em geral fraco predominando de noroeste, soprando moderado no litoral a partir do início da tarde, e moderado a forte nas terras altas a partir do meio da tarde e pequena descida da temperatura máxima.

O IPMA prevê ainda para o arquipélago dos Açores períodos de céu muito nublado, com abertas, descida da temperatura e vento norte moderado a fresco.

Na Madeira, os meteorologistas preveem céu em geral pouco nublado, apresentando períodos de muito nublado a partir do final da manhã, períodos de chuva, em geral fraca, a partir do meio da tarde, em especial nas vertentes norte e na ilha de Porto Santo e vento em geral fraco de nordeste, tornando-se moderado a partir do meio da tarde.

Quanto às temperaturas, em Lisboa, Angra do Heroísmo e Ponta Delgada está prevista uma máxima de 19 graus Celsius, em Faro e no Funchal 24, Évora e Beja 21, no Porto, Braga, Coimbra e Castelo Branco 17, na Guarda 12 e em Santa Cruz das Flores 18.

Seis barras marítimas fechadas

A Marinha Portuguesa elevou de quatro para seis o número de barras marítimas fechadas à navegação devido à previsão de forte agitação marítima prevendo-se ondas com quatro e cinco metros.

De acordo com o site da Marinha, estão fechadas as barras de Caminha, Vila Praia de Ancora, Esposende, Vila do Conde, Figueira da Foz e São Martinho do Porto.

Na Figueira da Foz, a agitação marítima e a má visibilidade no mar estão a impedir o recomeço das buscas aos dois pescadores desaparecidos no naufrágio, na passada sexta-feira, de uma embarcação de pesca, estando previsto o retomar dos trabalhos a partir das 13:00.

A Marinha informa ainda que a barra de Viana do Castelo está condicionada a embarcações com comprimento inferior a 30 metros, enquanto as do Douro e de Aveiro estão condicionadas a embarcações com comprimento inferior a 15 metros.

As restantes barras marítimas de Portugal continental e dos arquipélagos da Madeira e dos Açores encontram-se abertas, sem qualquer condicionamento.