A temperatura de agosto foi a segunda mais baixa desde 2001, indica o boletim climatológico mensal do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA adianta que, no último mês de agosto, não se observaram valores de temperatura máximas do ar iguais ou superiores a 40 graus, «situação que não se verificava desde 1996 em agosto».

Segundo o boletim do clima de agosto, os valores médios da temperatura máxima e mínima foram inferiores aos valores normais, respetivamente em menos 0,49 graus e menos 0,75 graus.

Também os valores da temperatura máxima e mínima do ar foram os segundos mais baixos desde 2001 (os menores valores registaram-se em 2008) e os valores da temperatura do ar inferiores aos de agosto ocorreram em cerca de 30 por cento dos anos, diz o documento.

O IPAM salienta que o número de dias quentes (temperatura máxima igual ou superior a 30 graus) foi «significativamente inferior ao respetivo valor médio, em particular nas regiões do Norte e Centro», sendo a exceção em Beja, Elvas e Reguengos, onde foram próximos do valor médio e se verificou o maior número de dias, 28.

O número de dias com temperaturas máximas iguais ou superiores a 35 graus (dias muito quentes) foi «significativamente inferior ao normal em todo o território», tendo apenas se registado na região da margem esquerda do rio Guadiana durante cinco e sete dias, refere o mesmo relatório.

O IPMA adianta que o número de noites tropicais (temperatura mínima igual ou superior a 20 graus) também foi inferior ao normal e ocorreu essencialmente na região do Algarve, com um máximo de cinco noites em Vila Real de Santo António e Castro Marim.

O boletim do clima destaca também que «só em sete dias do mês é que os valores de temperatura máxima do ar ultrapassaram os 30 graus em cerca de metade do território» e «apenas em cerca de 10 por cento do território se verificaram 15 dias ou mais» com essa temperatura.

Segundo o IPAM, o dia 18 de agosto foi o que registou o valor mais alto de temperatura.

O relatório mensal diz ainda que os valores da quantidade de precipitação no mês de agosto foram inferiores ao valor normal, exceto nas regiões do Minho e Douro Litoral, onde foram superiores.

O mês de agosto classificou-se como «seco», refere a Lusa.