Carlos Freitas, o pai da criança desaparecida na Madeira, revelou, em entrevista à TVI que foi ele quem denunciou a agora ex-companheira à Polícia Judiciária (PJ). Carlos diz que quer saber toda a verdade sobre a alegada venda do filho e sobre a alegada encenação do rapto, que aconteceu a 19 de janeiro deste ano.

Carlos Freitas garante ainda que não sabia de nada acerca da suposta encenação e que desconhece quem terá sido o cúmplice de Lídia Freitas.

Mãe terá tentado vender Daniel por 30 mil euros

Tribunal vai decidir destino de Daniel e da irmã