Atualizada às 22h37

A Câmara do Porto decidiu interditar a partir das 00:00 de sexta-feira a circulação de veículos e pessoas junto à foz do Douro e ao mar devido aos alertas de agravamento do estado do tempo, nomeadamente ondulação forte.

Em comunicado que a Lusa cita, a autarquia adianta que já se encontram cortadas ao trânsito as ruas Coronel Raul Perez, da Praia e D. Luís Filipe, assim como a avenida D. Carlos I (Passeio Alegre) e a esplanada do Castelo.

No centro da zona agora interdita ao trânsito encontra-se o local onde a 6 de janeiro uma onda de grandes proporções provocou vários feridos e danos em mais de 20 viaturas.

O Departamento de Proteção Civil (DPC) da Câmara do Porto aumentou o nível de alerta até sábado e está a pedir à população para evitar comportamentos que a coloque em risco, nomeadamente a aproximação da linha de costa.

«Face à previsibilidade de chuva, ondulação e vento fortes nas próximas horas, está já interdito o acesso aos molhes da barra do Douro e aos bares-restaurantes junto à linha de rebentação. A interdição prolongar-se-á, previsivelmente, até ao dia 18 [sábado]», indica o DPC.

Segundo informações do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, prevê-se até sábado agitação marítima forte na costa ocidental, com ondulação a variar entre os 5 a 7 metros, podendo o pico máximo ser temporariamente de 10 metros.

Está ainda prevista precipitação localmente intensa, acompanhada de queda de granizo e rajadas fortes que podem variar entre os 60 e os 100 quilómetros/hora.

«É expectável a ocorrência de fenómenos extremos de vento», alerta ainda a autarquia.

Apesar de no resto da cidade a circulação automóvel se manter aberta, o DPC aconselha uma condução defensiva e redução de velocidade.

A Proteção Civil emitiu um comunicado que alerta para a chuva e vento forte.

A Proteção Civil garante que acompanhará permanentemente a situação nas zonas mais sensíveis da orla marítima.

A Marinha emitiu também esta quinta-feira à tarde um aviso de agitação marítima forte para a costa de Portugal continental e o arquipélago da Madeira, onde se prevê que as ondas possam atingir os sete metros.

«A Marinha alerta toda a comunidade marítima, em particular a comunidade piscatória e náutica de recreio, para redobrar a atenção no cumprimento de todos os procedimentos e regras de segurança no mar e a permanecer nos portos de abrigo», refere o aviso publicado na página da Marinha na Internet.

Acesso aos bares interditado

O acesso aos molhes da barra do Douro e aos bares e restaurantes situados junto à linha de rebentação foi interditado e assim deverá manter-se até sábado, anunciou a Câmara Municipal do Porto (CMP).

«Face à previsibilidade de chuva, ondulação e vento fortes nas próximas horas, está já interdito o acesso aos molhes da barra do Douro e aos bares-restaurantes junto à linha de rebentação. A interdição prolongar-se-á, previsivelmente, até ao dia 18 [sábado]», refere um comunicado publicado na página da CMP na Internet.