três portugueses morrem em colisão junto à fronteira

O português que ficou gravemente ferido na colisão entre um veículo ligeiro e um pesado, ambos com matrícula portuguesa, na estrada espanhola N-122, em Trabazos, Zamora, no sábado, junto à fronteira em Bragança, foi transferido para o Hospital Universitário de Salamanca, disse à Lusa fonte hospitalar.

Segundo a mesma fonte, trata-se de um jovem de 16 anos, que se encontra «em observação, com prognóstico reservado» e que está internado nos «cuidados intensivos» daquela unidade hospitalar.

O ferido tinha sido levado no sábado para o Hospital Virgen de la Concha, em Zamora.

O acidente, que ocorreu junto à fronteira de Quintanilha, no concelho de Bragança, provocou três mortos, todos de nacionalidade portuguesa, segundo a Proteção Civil de Bragança.

As vítimas mortais são, de acordo com as autoridades, um homem, o condutor do ligeiro, e duas menores do sexo feminino que seguiam no banco de trás. O jovem de 16 anos, ferido grave, seguia ao lado do condutor.

De acordo com a mesma fonte, o acidente envolveu duas viaturas portuguesas, um veículo ligeiro e um pesado, que colidiram.

O alerta foi dado por volta das 17:39 e o socorro foi feito tanto por meios portugueses como espanhóis.

A mesma fonte explicou que quando as autoridades chegaram ao local encontraram duas pessoas encarceradas no veículo ligeiro, tendo depois confirmado que já estavam mortas.

Procederam de seguida à retirada de uma terceira vítima, que veio igualmente a falecer no local.

No local estiveram quatro veículos do corpo de bombeiros de Bragança, uma viatura médica de emergência e reanimação (VMER), três ambulâncias e um veículo de desencarceramento espanhóis, juntamente com 12 elementos portugueses.