O caudal do rio Tejo diminuiu, esta quinta-feira de madrugada, ao contrário do que aconteceu nos últimos dias. A subida das águas deixou estradas submersas, mas a situação já não é tão grave como a de quarta-feira, constatou a reportagem da TVI. Ainda assim, as descargas da barragem de Castelo de Bode deverão fazer subir os níveis da água durante a tarde e voltar a afetar localidades como Ribeira de Santarém, onde o nível da água desceu cerca de 40 centímetros, mas que continua cercada pela água, adianta a TVI.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém disse à agência Lusa que o nível da água na bacia do Tejo «caminha para a estabilidade», mas admitiu que as descargas das barragens vão continuar.



«A normalidade, hoje [quinta-feira], será o nível das águas subir e descer, devido à forte escorrência das ribeiras e das descargas das barragens, que estão a largar mais água do que a receber para conseguirem alargar a sua capacidade de encaixe», afirmou a fonte.



De acordo com a mesma fonte, o nível da água na bacia do Tejo ainda está muito alto devido à chuva intensa e às descargas das barragens, que estão à beira do máximo da capacidade, tendo provocado desde o fim-de-semana a inundação e o corte de dezenas de estradas no distrito de Santarém. A povoação de Reguengo do Alviela continua isolada, com os bombeiros a transportarem de barco os cerca de 30 habitantes.

veja também:

VÍDEO: Mau tempo em Leiria: águas do Lis encerram termas

VÍDEO: Barragem de Castelo de Bode aumenta descargas

VÍDEO:Cheias na Régua - águas já desceram dois metros

VÍDEO: Caudal elevado e corrente forte do Rio Mondego mantém população em alerta