Toda a frente de praias urbanas no paredão da Costa da Caparica continua interditada devido à forte ondulação, disse hoje à Lusa o vereador da autarquia de Almada com o pelouro da Proteção Civil, Rui Jorge Martins.

Cerca das 15:30, a ondulação forte galgava o paredão, no pico da preia-amar, disse à Lusa o autarca, que explicou que era «expectável a invasão das águas».

Na madrugada deste sábado, as ondas galgaram o paredão e inundaram restaurantes, cafés e o parque de estacionamento da praia do CDS.

Jornalistas da TVI apanhados por onda na Caparica

Caparica: ondas galgaram paredão

«Está interditada toda a frente de praias urbanas no paredão da Costa», num perímetro que vai «entre o posto de turismo até às praias mais a norte de São João», adiantou o vereador.

Até ao momento «não é possível avaliar» quaisquer estragos, afirmou, admitindo que, com o final do dia a aproximar-se, só será possível ter uma ideia do impacto das ondas no domingo.

Também fonte oficial da Polícia Marítima da Costa da Caparica confirmou à Lusa o estado do mar naquela zona do concelho de Almada.

«O mar continua a varrer a frente urbana, a fazer alguns estragos junto da restauração», disse fonte da Polícia Marítima.

No entanto, como o vento está «de quadrante Norte» ajuda a conter um pouco a ondulação, acrescentou.

Além da Polícia Marítima, estão também no local a GNR e forças da proteção civil, todos «a monitorizar» a situação.

A mesma fonte disse ainda que o cordão dunar existente nas praias do Norte «está a aguentar, para já».