O ministro da Educação revelou que algumas escolas terão obras durante as férias da Páscoa para a remoção do amianto que ainda existe nos estabelecimentos de ensino e que pode ser prejudicial para a saúde.

«Fizemos uma remoção de amianto que foi muito extensa. Essa remoção só pode ser feita em períodos de férias escolares. Neste momento há algumas remoções adicionais que terão de ser feitas, mas o essencial foi feito», disse aos jornalistas.

Nuno Crato não adiantou, no entanto, quantas ou quais as escolas que terão intervenções.

Recorde-se que, na terça-feira, a Fenprof admitiu apresentar queixa contra o Estado português junto das instâncias comunitárias, e avançar com uma ação em tribunal, por haver «centenas de escolas» ainda com amianto.

Num comunicado, a Fenprof garantiu que apresentará uma queixa na Comissão e no Parlamento europeus se até ao fim do mês «não estiverem assumidos compromissos pelos governos, da República e regionais, no sentido de dar cumprimento, não apenas à lei nacional, mas também às diretivas emitidas pela União Europeia».