Os Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo estão a realizar uma campanha de angariação de fundos para comprar um kit que lhes permita salvar animais, em caso de incêndio ou acidente de viação, revelou esta segunda-feira fonte da corporação.

Em declarações à agência Lusa, o socorrista Paulo Camelo explicou que o apelo à cidade foi lançado através das redes sociais utilizando a página da cadela Nina, a mascote que a corporação adotou em setembro passado.

"Colocamos o apelo na página da Nina, no domingo, e já temos alguns donativos de pessoas que vieram hoje entregar o dinheiro ao quartel, e também já nos fizeram algumas transferências bancárias. Vamos aguardar para ver se conseguimos amealhar a totalidade do dinheiro", explicou Paulo Camelo.


Os três equipamentos que a corporação quer comprar estão orçados em cerca de 500 euros, "uma vez que são importados do Canadá e implicam o pagamento de taxas alfandegárias".

O kit vai permitir aos bombeiros voluntários administrar oxigénio e fazer reanimação de animais, em situação de emergência.

Além da aquisição do equipamento, três elementos da corporação receberam formação e estão habilitados a realizar manobras cardiorrespiratórias em animais vítimas de acidentes, ou dos fogos florestais.

"Resolvemos apostar nesta área porque em Portugal há pouca formação, e pode acontecer estarmos num incêndio e termos um animal que esteja intoxicado pelo fumo ou entre em paragem cardiorrespiratória e torna-se vital dos bombeiros fazerem algo para o salvar", explicou o tripulante de ambulâncias de socorro.


Segundo Paulo Camelo a corporação de Matosinhos-Leça foi a primeira do país a dispor, desde novembro último, deste equipamento de emergência.

Paulo Camelo adiantou que "o socorro prestado a animais não é muito diferente do socorro humano", destacando que "a anatomia não é a mesma, o que implica a mudança do local de realização das manobras de reanimação e a administração de oxigénio também não é a mesma".

"São alguns pormenores, mas no essencial não é assim tão diferente", sustentou, adiantando que, no futuro, poderão ser realizados protocolos com clínicas disponíveis para acolher os animais socorridos em situações de emergência.

Fundados em 1881 a corporação de Voluntários de Viana é das mais antigas do país. Contam com uma estrutura constituída por mais de 35 profissionais e cerca de 70 voluntários.