O presidente da Junta de Freguesia de Vialonga, em Vila Franca de Xira, uma das mais afetadas pelo surto de 'legionella', defendeu este domingo que as escolas não devem ter medidas de proteção diferentes das que são recomendadas para casa.

Em declarações à Lusa à porta do hospital de Vila Franca de Xira, José Gomes contrariou a intenção da câmara municipal e defendeu que as escolas devem suspender as aulas de educação física na segunda-feira.

«Não faz sentido que as crianças que vão na segunda-feira à escola vão tomar banho com água que está parada desde sexta-feira», afirmou José Gomes, criticando a intenção de câmara de Vila Franca de Xira, que disse não ser preciso suspender as aulas de educação física no concelho.

O autarca, que falava à Lusa à porta do hospital de Vila Franca de Xira, a meio da tarde, disse ainda que a situação está a ser vivida "com muita preocupação" pela população: «Existe muita preocupação e muito susto; tenho sido muito solicitado e vamos continuar a acompanhar a situação».

A Câmara de Vila Franca de Xira informou esta manhã que o encerramento de equipamentos desportivos ou a suspensão das aulas de Educação Física não estão para já contemplados nas medidas de precaução ao surto de 'legionella'.

Fonte da autarquia disse à agência Lusa que os técnicos do município têm realizado nos últimos dias várias análises à água das piscinas municipais e de outros equipamentos desportivos e que «está tudo dentro dos parâmetros normais».

«Não há qualquer indício que nos faça para já mudar a nossa posição. E por isso, esses equipamentos vão continuar a funcionar normalmente», apontou.

O Hospital de Vila Franca Xira começou na sexta-feira a receber doentes contaminados com a bactéria 'legionella', tendo, até agora, havido quatro mortes confirmados com esta bactéria.

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, disse no sábado que foi acionado um plano de contingência para lidar com o surto de 'legionella', enquanto o Diretor geral da Saúde já havia admitido que o surto verificado «é um problema que não é habitual» dada «a magnitude e gravidade».