Afinal o voo da TAP, em direção ao Funchal, acabou por não sair de Lisboa. Apesar de se começarem a registar-se algumas chegadas e partidas no aeroporto Cristiano Ronaldo e já houve, pelo menos, 15 chegadas esta manhã.

O correspondente da TVI na Madeira, que está no aeroporto do Funchal, noticiou que também tinha havido cinco descolagens. Quatro da Tui e um da Monarch.

Apesar disso, mais de uma dezena de voos foram hoje cancelados naquele aeroporto devido ao vento forte, segundo informação da ANA - Aeroportos de Portugal.

De acordo com a informação disponibilizada na página da Internet da ANA, cerca das 08:15 de hoje, seis chegadas e seis partidas foram canceladas. 

Devido ao vento forte foram cancelados no domingo dezenas de voos no Aeroporto da Madeira, que afetaram mais de cinco mil passageiros. Um número que deve subir esta segunda-feira.

No aeroporto da Madeira, a TVI falou com vários turistas que se queixam da falta de informação, de hotel, de comida e de locais para dormir. Muitos passageiros passaram a noite no aeroporto. Já esta manhã, um avião da easyJet tentou aterrar por duas vezes na ilha da Madeira, mas não conseguiu e regressou a Lisboa.

No aeroporto de Lisboa, a situação não é melhor. Há longas filas de passageiros que tentam obter informações e conseguir o voo mais rápido possível para a Madeira, assim que a situação esteja mais regularizada. À TVI chegam queixas de falta de informação e falta de uma lista prioritária que embarque os passageiros com situações mais urgentes. 

"Passei a noite numa cadeira", contou um dos portugueses afetados que espera conseguir ir ao funeral do irmão.

Governo da Madeira está a trabalhar para minimizar problema do aeroporto 

O presidente do Governo da Madeira afirmou hoje que a secretaria regional do Turismo, em articulação com a ANA - Aeroportos de Portugal, está a trabalhar para minorar os impactos do condicionamento devido ao vento forte no aeroporto da ilha.

Evidentemente que temos de minorar os impactos das pessoas que são afetadas “, disse Miguel Albuquerque aos jornalistas à margem do Fórum Madeira Global 2017, que decorre hoje no Funchal.

O governante madeirense argumentou que “neste momento tem sido feito um trabalho com a própria secretaria [regional do Turismo], que tem desenvolvido esforços, em articulação com a ANA, no sentido de minorar os impactos e melhorar o conforto dos passageiros”.

O chefe do executivo insular complementou que, para minimizar o desconforto provocado aos passageiros, o governo está a “articular com a ANA, que tem essa responsabilidade”, ajudando nas ligações com “alguns do colegas locais”.

O responsável sublinhou que “antigamente a Madeira tinha pouco turismo de verão” e que atualmente regista um aumento exponencial no número de voos, “com mais de 395 ligações no Aeroporto da Madeira”, pelo que este tipo de situações têm “impactos maiores”.

“Seja como for, há na verdade algumas alterações que nós pensamos que derivam as alterações climáticas”, disse, sustentando que “contra o tempo não há governo nenhum que possa desenvolver ações”.

Miguel Albuquerque destacou que “a articulação com a Porto Santo Line (concessionária do navio Lobo Marinho que assegura as ligações marítimas entre as ilhas da Madeira e Porto Santo) conseguida com a ANA foi extremamente positiva”, o que permitiu, entre outros casos, resolver o problema do transbordo dos passageiros da Transavia, cujos voos divergiram, para o seu destino de férias.

Temos que garantir as condições de operacionalidade, mas ao mesmo tempo a segurança no aeroporto, isso é essencial”, apontou.

Miguel Albuquerque também elogiou a “proposta muito positiva” da Associação Comercial e Industrial (ACIF) para minimizar os impactos deste tipo de problemas, e que consiste na “criação da bolsa de quartos quando surgem estes eventos”.

Devido ao vento forte, o movimento de aterragens e descolagens no Aeroporto da Madeira – Cristiano Ronaldo tem estado condicionado desde sábado, tendo provocado dezenas de voos cancelados e alterados, uma situação que afetou milhares de passageiros.

O Lobo Marinho vai fazer hoje uma viagem extra para ajudar a escoar os passageiros que ficaram retidos na ilha do Porto Santo.

Hoje, algumas “abertas” na situação meteorológica permitiram a aterragem de alguns aviões, nomeadamente da TUI e da Monarch, estando abertos vários balcões para check-in.

Centenas de pessoas aguardam no aeroporto madeirense por uma solução.