O Tribunal da Comarca Lisboa Norte, em Loures, julga em maio um jovem de Torres Vedras, por burlas informáticas e furtos qualificados através de vendas na internet pelas quais recebia o dinheiro mas não enviava os artigos aos compradores.

O arguido, de 23 anos, publicou na internet, entre julho de 2012 e setembro de 2013 e sob identidades falsas e indicando vários contactos, anúncios para a venda de acessórios para automóveis, com preços entre 40 e 500 euros, refere a acusação do Ministério Público (MP), a que a agência Lusa teve acesso.

Os interessados entravam em contacto com o arguido por e-mail ou mensagem de telemóvel, para obterem informações. Quando demonstravam interesse na aquisição dos artigos, recebiam indicações para procederem à transferência bancária do valor combinado, mas nunca chegavam a receber a mercadoria.

Durante mais de um ano, o arguido, acusado de burla qualificada, terá enganado mais de 30 pessoas, em mais de cinco mil euros.

O jovem e a sua mãe, de 54 anos, também arguida no processo, são ainda acusados de crimes de furto simples e burla informática, por, entre março e abril de 2013, se terem apropriado do cartão multibanco e respetivo código de um homem, residente em Torres Vedras, efetuando levantamentos acima dos 1.500 euros.

O julgamento está agendado para 26 de maio no Tribunal da Comarca de Lisboa Norte, em Loures.