A empresa responsável pela A41, cujo pavimento junto a Alfena, concelho de Valongo, aluiu a meio de fevereiro, disse esta segunda-feira que prevê concluir a primeira fase de obras no próximo fim de semana.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Ascebdi refere que esta data "depende das condições climatéricas", mas "antecipa significativamente a previsão de conclusão desta fase dos trabalhos".

Esta tarde, os utentes da A41 em Alfena, concelho de Valongo, protaginizaram um "buzinão" para se manifestarem e reivindicarem melhores acessos, obras céleres e o fim das portagens.

Neste protesto, que começou tímido, mas que foi evoluindo ao longo do final de tarde, também marcaram presença eleitos locais de vários partidos políticos e o presidente da Câmara de Valongo, que reiterou a ideia de vir a apresentar uma ação judicial para exigir uma indemnização, iniciativa que está "em estudo", juntamente com a Câmara da Maia.

Contactada pela agência Lusa a Ascendi informou que com a "conclusão da primeira fase de trabalhos será permitida a circulação nos dois sentidos de tráfego, com uma via em cada sentido na zona em que vão decorrer os trabalhos da segunda fase".

Estes trabalhos permitirão o restabelecimento total da circulação na zona entre Alfena e o Nó da A3 da A41", descreve a resposta escrita, na qual a empresa recorda que "o aluimento de terras que ocorreu na A41 teve como causa direta a elevada e anormal pluviosidade que se verificou na região naquele fim de semana", referindo-se ao dia 13 de fevereiro, cerca das 17:45.

A autarquia alega que "a imediata mobilização de meios efetuada, com recurso a trabalho contínuo em condições muito adversas, permitiu manter um sentido de tráfego sempre operacional" e que "a pronta resposta permitiu também abrir temporariamente um corredor de circulação no sentido inverso autorizado para viaturas de emergência".