Castro Martim, Tavira e Alcoutim, no distrito de Faro, estão hoje em risco máximo de incêndio e 23 concelhos do país estão em risco muito elevado, segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Os 23 concelhos em risco muito elevado de incêndio são dos distritos de Faro, Santarém, Portalegre, Castelo Branco, Guarda e Bragança, adianta o IPMA.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre o "reduzido" e o "máximo".

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral oeste até ao início da tarde. O vento soprará em geral fraco do quadrante oeste, sendo temporariamente moderado (20 a 30 km/h) de noroeste no litoral oeste e de sudoeste na costa sul do Algarve durante a tarde, e sendo moderado a forte (20 a 40 km/h) nas terras altas.

As temperaturas máximas previstas para hoje são de 27 graus celsius em Lisboa, 23 no Porto e 30 em Faro.

Devido a uma massa de ar quente, IPMA prevê valores acima dos 30 graus a partir de quarta-feira e de mais de 40 na região do Alentejo

Todas as regiões do continente em risco muito elevado de exposição à radiação UV

Todas as regiões do continente e o arquipélago da Madeira apresentam hoje um risco muito elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV), segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Estão também com um risco muito elevado de exposição à radiação UV as ilhas de São Miguel e das Flores, nos Açores.

Para as regiões com risco 'muito elevado', o IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol e protetor solar, além de desaconselhar a exposição das crianças ao sol.

Os índices UV variam entre 1 e 2, em que o UV é 'baixo', 3 a 5 ('moderado'), 6 a 7 ('elevado'), 8 a 10 ('muito elevado') e superior a 11 ('extremo').

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral oeste até ao início da tarde.

O vento soprará em geral fraco do quadrante oeste, sendo temporariamente moderado (20 a 30 km/h) de noroeste no litoral oeste e de sudoeste na costa sul do Algarve durante a tarde, e sendo moderado a forte (20 a 40 km/h) nas terras altas.

As temperaturas máximas previstas para hoje são de 27 graus celsius em Lisboa, 23 no Porto e 30 em Faro.

Probabilidades de vagas de calor na Europa do Norte duplicaram

As alterações climáticas fazem com que as vagas de calor que têm assolado a Europa do Norte tenham o dobro da probabilidade de ocorrerem, segundo um estudo, cujas conclusões foram divulgadas na sexta-feira.

Cientistas do grupo que se designa por World Weather Attribution informaram hoje que compararam observações e previsões dos Países Baixos, Dinamarca e Irlanda com registos históricos que recuam ao início do século passado.

O estudo permitiu-lhes concluir que a probabilidade de calor extremo durante um período de três dias nestas áreas aumentou pelo menos para o dobro.

Os cientistas daquele grupo, que trabalham na determinação da existência de ligações entre os fenómenos meteorológicos e as alterações climáticas, adiantaram que as situações atuais mais a norte da Europa são tão raras que não há informação suficiente para prever a sua futura ocorrência.

Erich Fischer, um perito em extremos climáticos na universidade suíça ETH Zurich, que não esteve envolvido no estudo, disse que os autores usaram uma metodologia bem estabelecida e que as suas estimativas “até podem ser conservadoras”.