A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) classificou hoje como “um importante contributo para a melhoria da saúde pública” a comparticipação da vacina Prevenar para adultos.

Em comunicado, a SPP congratulou-se hoje com o anúncio de que a vacina Prevenar 13, que previne doenças como a meningite e a pneumonia, vai ser gratuita para as crianças nascidas a partir de 01 de junho, passando a integrar o Programa Nacional de Vacinação (PNV).

Esta vacina previne doenças provocadas pela bactéria pneumococo, como a pneumonia, meningite, otite e septicemia, entre outras.

Além das crianças, a Prevenar 13 será igualmente gratuita para “os adultos com doenças crónicas e considerados de alto risco, nomeadamente os portadores do vírus VIH e de certas doenças pulmonares obstrutivas, além do cancro do pulmão”.


Para a restante população, nomeadamente os adultos e as crianças nascidas antes de 01 de junho deste ano, o Estado vai comparticipar 15% do custo da vacina.

“Perante um cenário económico desafiante, a comparticipação desta vacina vem alargar o acesso dos adultos, faixa etária em que a doença pneumocócica se manifesta sobretudo sob a forma de pneumonia, à mais eficaz forma de prevenção da doença”, lê-se no comunicado da SPP.


O presidente da SPP, Carlos Cordeiro, lembrou que, “ao longo dos últimos anos, foram inúmeros os esforços para alertar as autoridades e a população para a importância da vacinação na prevenção de doenças potencialmente fatais como a pneumonia.

“Foi com enorme satisfação que recebemos a notícia da comparticipação de Prevenar”, afirmou Carlos Cordeiro.


Segundo esta organização científica, “as crianças e os adultos a partir dos 50 anos são os mais afetados pela doença pneumocócica, bem como grupos de risco, que incluem pessoas com doenças crónicas associadas como a diabetes, doenças respiratórias ou cardíacas, e que tenham hábitos como o alcoolismo e ou o tabagismo”.