Vómitos, náuseas e diarreia foram os principais sintomas apresentados por mais de uma centena de festivaleiros assistidos nas urgências da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) entre a noite de sexta-feira e sábado.

O diretor de serviço de urgência da ULSAM, Luís Escaleira, explicou em declarações à TVI que a afluência significativa dos festivaleiros à urgência começou por voltas das 21:00 de sexta-feira e prolongou-se pela madrugada.

Durante noite e madrugada temos uma estimativa para cerca de 80 doentes e a frequência de admissões foi diminuindo ao longo do dia. Atualmente, os números de doentes estimados com estes sintomas estão entre 130 a 150”.

Os jovens que chegaram ao hospital foram hidratados com recurso a soro até os sintomas estarem controlados.

A TVI24 falou com alguns campistas do festival. Uma das jovens, que esteve precisamente a soro no hospital, relatou que teve náuseas e, inicialmente, pensou que tivesse a ver com aquilo que comeu ou com a água que bebeu. Mas reparou que outras pessoas apresentavam outros sintomas e não tinham bebido água nem comido o mesmo. A organização também desconhece o que se passou.

Acompanhe o festival ao minuto

O mesmo responsável hospitalar classificou o surto como ligeiro e referiu ainda que a maioria dos jovens teve alta durante o dia.  Muitos voltaram para o recinto do festival.

As causas ainda estão por apurar e Luís Escaleira considera precoce falar de virose ou intoxicação alimentar.

É prematuro falar de virose, na água ou em intoxicação porque a investigação é demorada”, disse sem descurar a possibilidade de qualquer uma destas origens.

A água do campismo chegou a ser cortada como medida de prevenção. O reabastecimento foi restabelecido pelas 18:00, segundo fonte da organização.