Sara Moreira morreu com um tumor na cabeça que nunca foi detectado nas 11 visitas que fez ao Hospital de Penafiel. Agora, surge mais um caso de falhas na mesma unidade hospitalar. O Jornal de Notícias revela que uma mulher de 60 anos foi vista três vezes na mesma unidade hospitalar e o diagnóstico foi sempre tensão alta. Porém, após exames noutros dois hospitais, soube que tinha um tumor na cabeça

Luzia costa, de 60 anos, esteve três vezes nas urgências de Penafiel entre agosto de 2010 e agosto de 2011. Sofria de ataques de espasmos, mas o diagnóstico das equipas médicas foi tensão arterial alta. Foi medicada, mas os problemas persistiram ao longo dos meses.

Depois das visitas a Penafiel, Luzia Costa decidiu deslocar-se ao Hospital de Pedro Hispano, em Matosinhos. Os médicos ordenaram a realização de um TAC e, horas depois, a mulher de 60 anos dava entrada no serviço de neurologia do Hospital de Santo António, no Porto. Os exames revelaram um tumor na cabeça.

Em comunicado, o Hospital de Penafiel refere que os sintomas apresentados por Luzia Costa não justificavam exames complementares, e dizem que a utente apresentou sempre queixas diferentes nas três visitas.

Recorde-se que o Ministério Público abriu uma investigação ao caso de Sara, a jovem que em 2013 morreu devido a um tumor cerebral.